notícias

Rasca pede arquivamento de projeto que prejudica agrônomos e veterinários

Rasca pede arquivamento de projeto que prejudica agrônomos e veterinários

Segunda-Feira, 26 de Outubro de 2015

Na última quinta-feira (22), na Câmara dos Deputados em Brasília, foi realizada uma audiência pública para discutir o projeto de lei 1.016/2015, que pretende restringir as atribuições de engenheiros agrônomos e médicos veterinários na área de produção animal, consignando exclusividade nesta área aos zootecnistas. A audiência promovida pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural – onde o projeto se encontra – reuniu representantes dos agrônomos, veterinários e zootecnistas.

Falando em nome da Câmara Especializada de Agronomia do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA-PR), o deputado estadual e engenheiro agrônomo Rasca Rodrigues (PV), defendeu com veemência o arquivamento do projeto pela comissão. “Querer atribuições privatistas é reconhecer a falta de competência e anular a competição profissional, intelectual e tecnológica. Não há nenhuma manifestação da sociedade brasileira neste sentido, qual entidade agropecuária brasileira corrobora com esta iniciativa?”, questionou Rasca aos propositores do projeto.

Outro ponto destacado por Rasca e pelo presidente do Sindicato dos Médicos Veterinários do Paraná (Sindvet-PR), Cezar Pasqualin, para que o projeto seja rejeitado é o fato de que ele pode afetar a qualidade e alcance na prestação dos serviços agropecuários. No Paraná, por exemplo, existem apenas 700 profissionais zootecnistas registrados contra 25 mil profissionais da agronomia e veterinária. “Vejo esta iniciativa como a negação da cria pelo criador, afinal de contas os zootecnistas foram gerados no nosso ventre, nas nossas faculdades, com as nossas pesquisas”, completou Rasca.

Veja A PROPOSTA

O projeto de lei 1016/15, proposto pela deputada federal Júlia Marinho, revoga a alínea “c” do artigo 2º da lei 5.500/68, que permite a utilização do título de zootecnistas por parte de engenheiro agrônomos e médicos veterinários. Com isto, caso o projeto seja aprovado, ficariam permitidos apenas os profissionais da Agronomia e da Medicina Veterinária graduados até a entrada da nova lei em vigor. Em outras palavras, os agrônomos e médicos veterinários formados a partir da promulgação da lei não mais poderão exercer funções da Zootecnia.

VEJA TAMBÉM

Comissões de Ecologia e de Finanças aprovam incentivos à geração de energia limpa
Projeto que isenta ICMS de microgeradores de energia é aprovado na Assembleia Legislativa
Projeto que isenta ICMS de microgeradores de energia será apreciado pela Comissão do Meio Ambiente nesta segunda (18)
Deputado lança série de vídeos sobre os riscos do uso excessivo de agrotóxicos no Paraná e no Brasil 
Desenvolvido por
Ubis Ideias Digitais logo
Ideias digitais